Celpe-Bras

Celpe-Bras - Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros

O Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras) é o exame brasileiro oficial para certificar proficiência em português como língua estrangeira.

O exame é aplicado semestralmente no Brasil e no exterior pelo Inep, com apoio do Ministério da Educação (MEC) e em parceria com o Ministério das Relações Exteriores.

As provas são realizadas em postos aplicadores: instituições de educação superior, representações diplomáticas, missões consulares, centros e institutos culturais, e outras instituições interessadas na promoção e na difusão da língua portuguesa.

Concepção teórica

O Celpe-Bras fundamenta-se na ideia de proficiência como uso adequado da língua para desempenhar ações no mundo. O exame considera aspectos textuais e, principalmente, aspectos discursivos: contexto, propósito e interlocutores envolvidos na interação.

Para certificar diferentes níveis de proficiência, o Celpe-Bras baseia-se na premissa de que participantes de todos os níveis certificados são capazes de desempenhar ações em língua portuguesa. O que pode variar é a qualidade do desempenho, dependendo do nível de proficiência.

Por ser de natureza comunicativa, o exame tem ênfase no uso da língua e conta com avaliações integradas que envolvem compreensão e produção oral e escrita. O Celpe-Bras, portanto, avalia a competência e o desempenho do falante no uso da língua, com um exame gramatical e prescritivo mais flexível.

A elaboração e a aplicação do Celpe-Bras têm a colaboração de uma comissão técnico-científica, de caráter consultivo, composta por professores especialistas em avaliação e ensino de língua portuguesa para falantes de outras línguas, selecionados por meio de chamada pública.

Estrutura

O exame tem uma parte escrita, que avalia a compreensão oral e escrita e a produção redigida em língua portuguesa; e uma parte oral (interação face a face), que avalia o desempenho na compreensão e nas produções orais da língua.

A proficiência é avaliada a partir do desempenho do participante nas duas partes. Isso inclui práticas de uso da língua portuguesa que possam ocorrer no cotidiano de um estrangeiro que pretende interagir em português, no Brasil.

Página atualizada em: 24 outubro 2019