Educação superior 22 de Março de 2018

Inep apresenta na Unicamp sua metodologia de cálculo dos Indicadores de Fluxo da Educação Superior

A metodologia de cálculo dos indicadores de trajetória acadêmica dos alunos em cursos de graduação na educação superior brasileira foi o destaque do Simpósio sobre Indicadores de Fluxo de Estudantes no Ensino Superior promovido pela Unicamp, na última sexta-feira, 16 de março, em Campinas (SP). A metodologia, publicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em 2017, descreve o processo de produção do indicador e o tratamento de dados realizado, tendo como eixo os alunos ingressantes no ano de 2010, que foram acompanhados na sua trajetória dentro do curso até 2015. A base de dados é do Censo da Educação Superior.

O Inep foi representado pelos pesquisadores Fábio Pereira Bravin e Willians Kaizer dos Santos Maciel, da Diretoria de Estatísticas Educacionais (DEED). Ao detalhar a metodologia, eles promoveram uma discussão mais ampla sobre evasão, permanência e conclusão da graduação. A relevância dos indicadores está no auxílio que podem trazer para o acompanhamento dos estudantes e ações de suporte à gestão acadêmica, além do suporte de suas trajetórias até a conclusão da graduação.

Dados preliminares apresentados no simpósio mostram que ingressantes em cursos de graduação no ano de 2010, em todo Brasil, apresentaram, no ano de 2015, o percentual de desistência de 54,6% em seis anos de acompanhamento. Outra estatística desse mesmo grupo de ingressantes aponta que é no segundo ano dos cursos que os alunos do ensino superior de todo país têm o maior índice de desistência dos cursos nos quais se matricularam inicialmente: 16,8%.

Taxas de desistência elevadas na Educação Superior são conhecidas, mas há muitos debates sobre como devem ser os cálculos e o que se pode considerar sucesso na graduação, podendo-se utilizar a conclusão do curso de primeira matrícula, como o Inep vem fazendo, ou conclusão de algum curso de graduação na instituição, o que será avaliado pelo Inep em uma próxima etapa.

Metodologia - O Inep realiza anualmente o Censo da Educação Superior, pesquisa estatística que coleta informações de instituições, cursos, alunos e docentes, além de outros dados que ajudam a mensurar a real situação da educação superior de graduação e sequencial de formação específica no país. Até o ano de 2008, as características e dimensões referentes às informações de alunos e docentes do Censo Superior eram coletadas apenas de forma agrupada por curso. A partir do ano de 2009, entretanto, iniciou-se a coleta individualizada dessas informações e, desde então, foram implementados recursos para o controle de captação e registro de dados pessoais no sistema de coleta. A nova metodologia, assim, possibilita a justaposição das informações anuais dos indivíduos para a composição de uma trajetória acadêmica do aluno (acompanhamento longitudinal).

Essa classe de indicadores educacionais usualmente subsidia discussões acerca da eficácia do sistema de ensino superior, principalmente quanto à capacidade deste para produzir concluintes. Os indicadores diretos, sistematizados em uma trajetória cronológica e materializada a partir do seu vínculo com o respectivo curso, abrangem três grandes condições de vínculo do discente com o sistema de ensino superior: permanência, desistência e conclusão.

Clique aqui para acessar detalhes da metodologia