Ações internacionais 21 de Novembro de 2019

Inep integra delegação brasileira em conferência da OEI em Lisboa

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, compõe a delegação brasileira que representa o Brasil na primeira Conferência Internacional das Línguas Portuguesa e Espanhola (CILPE2019). O encontro, realizado pela Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), ocorre em Lisboa, Portugal, nos dias 21 e 22 de novembro, e tem como tema: “Ibero-América: uma comunidade, duas línguas pluricêntricas”.

“Esse evento é importante porque traz a oportunidade de discutirmos como podemos difundir mais ainda as línguas portuguesa e espanhola”, declarou o presidente do Inep no primeiro dia do evento. “Além disso, permite que a gente descubra outras formas de intercâmbio entre os países da comunidade ibero-americana”.

Alexandre Lopes também reforçou o sucesso da parceria do Inep com as instituições de ensino superior portuguesas que utilizam as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como forma de acesso à educação superior. “Agora nós queremos levar a experiência bem-sucedida com as universidades portuguesas para a Espanha, para que as instituições de ensino superior espanholas também aceitem as notas do Enem”, contou. Nesta sexta-feira, 22 de novembro, o presidente do Inep compõe a mesa de encerramento da CILPE2019.

A conferência acolhe dezenas de oradores dos países da região, cientistas, acadêmicos, gestores públicos, empresários e artistas. Além do presidente do Inep, representam o Brasil no encontro a embaixadora Marcia Donner Abreu, da Secretaria de Comunicação e Cultura do Ministério das Relações Exteriores; o secretário especial de Cultura, Roberto Alvim; o presidente-substituto da Fundação Escola Nacional De Administração Pública (Enap), Paulo Marques; e a escritora Nélida Piñon, integrante da Academia Brasileira de Letras (ABL).

A missão brasileira é acompanhada pelo diretor e chefe da representação da OEI no Brasil, Raphael Callou. “Essa iniciativa fortalece a comunidade dos países de língua portuguesa em várias dimensões, auxiliando na compreensão mútua e também nas perspectivas econômicas, educacionais e culturais, que têm, na língua, um vetor importante de fortalecimento”, afirma Callou. Com a perspectiva de promover projetos nas escolas das áreas de fronteira do Brasil com os países de língua espanhola, a OEI visa fomentar as experiências do bilinguismo, da interculturalidade e da intercompreensão linguística.

CILPE2019 – A Conferência Internacional das Línguas Portuguesa e Espanhola foi idealizada por meio do Programa Ibero-americano de Difusão da Língua Portuguesa (PIADLP), que faz parte dos eixos prioritários do Programa Plurianual 2019-2020 da OEI, aprovado pelos ministros e ministras de Educação dos países ibero-americanos, em 2018. A região concentra cerca de 800 milhões de falantes das duas línguas.

O encontro é aberto a cientistas, acadêmicos e gestores públicos, além de escritores e agentes culturais. Ao final da agenda, será produzido um plano de ação para a internacionalização das duas línguas, que será entregue aos Estados-membros da OEI. Ao longo de dois dias, os participantes se debruçam sobre as seguintes temáticas:

  • Espanhol e português: duas línguas do futuro: geografias, demografias, diásporas, modalidades de uso das línguas, organizações internacionais, agências de cooperação internacional e sociedade civil, geopolítica das línguas.
  • Línguas e economia: potencial de internacionalização das empresas, valor das línguas e seu contributo para as indústrias culturais e economia criativa.
  • Línguas e desenvolvimento de competências: ensino e aprendizagem das línguas, intercompreensão, formação de professores, modalidades de ensino, didáticas, projetos de ensino das duas línguas na região - escolas bilíngues de fronteira, na perspectiva intercultural.
  • Políticas de língua para a internacionalização: mobilidade acadêmica, intercâmbio entre sistemas educativos, ciência plurilíngue, repositórios científicos, tecnologias da língua, tradução e interpretação, certificação internacional, reconhecimento de título.
  • Plurilinguismo, pluricentrismo e diálogos interculturais: línguas em contato, contextos de uso bilíngues e interculturais, redes de ensino das línguas e redes de cultura, de educação superior, diplomacia cultural como espaços para a difusão das línguas.
  • Línguas e sociedade digital: tecnologias das línguas, processamento da linguagem natural, internet e redes sociais.
  • Línguas, artes e culturas: artistas, gestores culturais, tradutores debatem sobre o lugar das artes e o valor da dimensão multicultural e da diversidade linguística.

Também participam do evento o secretário-executivo da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), Francisco Ribeiro Telles; o presidente do Instituto Camões, Luís Faro Ramos; o diretor do Instituto Cervantes, Luis Garcia Montero; e o diretor do Instituto Internacional de Língua Portuguesa, Incaña Intumbo.

Missão Portugal – A participação do Inep na CILPE2019 integra a série de compromissos assumidos e concretizados pelo presidente Alexandre Lopes ao longo desta semana em Lisboa, capital portuguesa. A agenda incluiu a assinatura de cinco novos convênios com instituições de educação superior portuguesas que passarão a adotar as notas do Enem para ingresso de estudantes brasileiros. Com estes, o número de acordos interinstitucionais chega a 47, firmados desde 2014.

Em encontro com representantes do Ministério da Educação de Portugal, Alexandre Lopes apresentou detalhes a respeito das avaliações e dos exames aplicados pelo Inep, como o Enem. O presidente também se reuniu com gestores de organizações elaboradoras e aplicadoras de avaliações em Portugal, como a International Association for the Evaluation of Educational Achievement (IEA), responsável pelo Progress in International Reading Literacy Study (PIRLS), avaliação de leitura que será aplicada pela primeira vez, no Brasil; e a Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES).

A estadia em Portugal também permitiu ao presidente do Inep a troca de experiências e estreitamento de relações com representantes da Universidade Autônoma de Lisboa (UAL), da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), da Universidade Lusófona e do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) de Portugal.

Assista à transmissão ao vivo da CILPE2019 pelo site da OEI

Acesse o site da CILPE2019