Censo Escolar 13 de Dezembro de 2016

Estratégias para melhorar o Censo Escolar são discutidas em encontro nacional

O Encontro Nacional do Censo Escolar 2016 foi aberto na manhã desta terça-feira, 13, no Rio de Janeiro, pela presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, Maria Inês Fini. A educadora reiterou o valor da pedagogia baseada em evidências, possível a partir de informações coletadas pelos censos educacionais, implementados no Brasil no século passado, desde a década de 30.

Para Fini, os dados do Censo Escolar são essenciais para uma gestão educacional também baseada em evidências e, portanto, capazes de direcionar as políticas públicas e permitir que sejam cada vez mais assertivas. "O Censo Escolar tem se aprimorado de maneira exemplar ao longo dos anos para oferecer aos educadores bases seguras para pensar a educação em nosso país", afirmou.

O Diretor de Estatísticas Educacionais do Inep, Carlos Eduardo Moreno Sampaio, destacou a capacidade brasileira de produzir um banco de dados tão rico. "Temos quase um terço da população brasileira em nossos registros. Recebemos visitas de especialistas que lidam com censos em outros países e eles ficam impressionadas com essa capacidade de gerar informações", defendeu.

Carlos Eduardo Moreno ressaltou que o Censo só é possível por seu caráter federalista, e por envolver as gestões estaduais, municipais e das próprias escolas na construção de dados que permitem que a política educacional brasileira seja desenhada com base em um diagnóstico. "Além disso, o censo serve para monitorar as políticas já implementadas", explicou.

Programação – O Encontro Nacional do Censo Escolar 2016 reúne, até sexta-feira, 16, diretores de escolas estaduais, coordenadores e técnicos do censo nos estados e municípios-capitais, responsáveis pelo censo nos municípios e nas regionais de ensino e representantes da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

O objetivo é refletir sobre os últimos resultados, mas também projetar a coleta e a composição dos dados em uma busca constante pelo aprimoramento do levantamento anual. "Durante esses dias, vamos discutir estratégias paras melhorar a qualidade das nossas informações e torná-las disponíveis em tempo hábil", explicou Moreno.

O encontro começou com o painel "Alfabetização, Formação de Professores e Ensino Médio: eixos prioritários para a educação brasileira e as medidas necessárias para impulsioná-los", mediado por Maria Inês Fini. Fazem parte da programação palestras e grupos de discussão em torno dos temas pertinentes ao levantamento estatístico.

Nesta edição, o público terá a oportunidade de conhecer melhor a importância do Censo Escolar para as Avaliações Educacionais do Inep. Haverá palestras sobre a Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem (Talis) e a Pesquisa de Controle de Qualidade do Censo Escolar, além de um retrospectiva de 2016 e o planejamento para 2017 do Educacenso.

Serão ainda abordados os temas: Atualização Cadastral e a Qualidade dos Dados Declarados Erros Frequentes na Coleta do Censo Escolar; Avaliação do Indicador: Taxa de Risco; O Censo Escolar e as Mídias Digitais: meios de informação e comunicação com os usuários e atualizações previstas para o Censo Escolar 2017.

Assessoria de Comunicação Social