Revalida 12 de Setembro de 2016

Exame de revalidação de diplomas médicos tem baixa abstenção

A aplicação da primeira etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) aconteceu neste domingo em 10 capitais com pequena abstenção sem intercorrências graves. Pela manhã, apenas 5,64% dos 6.521 candidatos previstos faltaram à prova objetiva. No período da tarde, quando os participantes responderam questões discursivas, esse percentual cresceu um pouco, para 6,08%, permanecendo, contudo, ainda bastante baixo.

Um total de 7.183 pessoas realizou a pré-inscrição no Revalida 2016 e pagou as respectivas taxas. Porém, apenas 6.271 tiveram suas inscrições homologadas, já que o restante não apresentou, no ato da inscrição, toda a documentação exigida no Edital. Na sequência, 250, conseguiram liminares na justiça para participar da aplicação das provas, totalizando assim 6.571 candidatos inscritos autorizados a participar do Exame. As provas foram aplicadas em Rio Branco (AC), Manaus (AM), Fortaleza (CE), Salvador (BA), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Brasília (DF) e Campo Grande (MS).

Nesta primeira fase, por nacionalidade, os países que apresentaram o maior número de inscritos foram Brasil (46,32%), Cuba (24,70%), Bolívia (14,37%), Colômbia (3,55%), Peru (2,52%), Venezuela (2,13%) e Argentina (1,13%). Quanto à origem do diploma, a Bolívia lidera mais uma edição deste exame, com 44,97% dos inscritos de diferentes nacionalidades. Em seguida, vêm Cuba (32,54%), Paraguai (8,38%), Colômbia (3,33%), Argentina (2,77%) e Venezuela (2,72%).

Aprovação na primeira etapa – Serão considerados aprovados na primeira etapa os participantes que alcançarem, no mínimo, 77 de 150 pontos (contagem correspondente à soma dos pontos obtidos nas provas objetiva e discursiva). A divulgação dos resultados está prevista para 14 de outubro.

A segunda fase será realizada nas datas prováveis de 12 e 13 de novembro de 2016, em local a ser divulgado. O candidato deverá passar por uma avaliação prática de habilidades clínicas, com tarefas específicas distribuídas em dez estações de trabalho. O resultado desta etapa será na data provável de 26 de dezembro.

Revalida – Para atuar como médico no Brasil, o profissional formado em instituições de educação superior estrangeiras precisa revalidar o diploma. O Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida) foi criado para simplificar este processo. Sua implementação está sob a responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Assessoria de Comunicação Social