Ações internacionais 28 de Abril de 2014

Seminário discute relação entre competências e trabalho

O ministro da Educação, Henrique Paim, participa do seminário PISA e PIAAC. Na foto, presidente do INEP, José Francisco Soares; o diretor adjunto e coordenador do PISA, Andreas Schleiceher; o ministro da Educação; o secretário executivo do MEC, Luiz Cláudio Costa; e o vice-presidente da Fundação Santillana, Emiliano Martínez. Crédito: João Neto (MEC)Avaliar as competências de jovens e adultos desenvolvidas ao longo do processo formativo e a relação destas com o mercado de trabalho. Esse é o objetivo do Programa para Avaliação Internacional de Competências de Adultos (Piaac), em debate no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em Brasília, no seminário Pisa e Piaac: Melhores Competências, Melhores Empregos. O evento vai até terça-feira, 29.

O ministro da Educação, Henrique Paim, abriu o seminário na manhã desta segunda-feira, 28, Dia Internacional da Educação. Ele destacou a importância da avaliação educacional na elaboração de políticas públicas. "A avaliação é o começo", disse Paim. "A gestão não obtém resultados se não tivermos uma medição que nos permita desenvolver políticas públicas efetivas, eficazes e eficientes."

De acordo com o ministro, essa medição também é indutora para que o país possa melhorar a qualidade da educação. "Estamos trabalhando nessa direção, cada vez mais ampliando a avaliação no Brasil", complementou.

A presença do Brasil no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) também foi destacada pelo ministro, que lembrou a importância do resultado dessa participação para o sistema de avaliação brasileiro. "Podemos dizer hoje que temos um sistema de avaliação bastante robusto e consistente", afirmou. "Sem dúvida, é um sistema bastante respeitado, e isso se deve à parceria que temos com a OCDE [Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico]."

O presidente do Inep, Chico Soares, destacou o papel da avaliação para verificar se o direito à aprendizagem é concretizado. "Depois de uma trajetória regular, gostaríamos que as crianças saíssem da escola aprendendo" disse. "Então, vamos conferir, a partir de testes de aprendizagem, se esse direito de aprender foi verificado."

O encontro conta com a presença de representantes dos ministérios da Educação de dez países da América Latina e também da Espanha.

Decisões — Voltado para assistir aos governos na avaliação, monitoramento e análise das competências, o Piaac permite aos gestores identificar o desenvolvimento de aspectos fundamentais do capital humano nos respectivos países e tomar decisões em termos de políticas públicas.

Danilo Almeida