Censo da educação superior 20 de Junho de 2011

Sistema recebe retificações até às 23h59

Os dados do Censo da Educação Superior de 2010 devem ser verificados, retificados e validados até o final do dia de hoje,20, pelas Instituições de Ensino Superior (IES) do país. Até esse momento, as instituições podem também completar os questionários que não tenham sido fechados.

Encontra-se ainda disponível no Módulo Aluno a funcionalidade "Corrigir Duplicados", que permite à IES corrigir possíveis duplicações no registro de alunos matriculados. Os dados finais, já consolidados, deverão ser divulgados até o dia 25 de julho.

O Censo da Educação Superior (Censup), é realizado anualmente pelo Inep, que coleta os dados de cada Instituição de Ensino Superior (IES) do país. Seu objetivo principal é oferecer, tanto para a comunidade acadêmica quanto para a sociedade em geral, informações detalhadas sobre a situação atual do ensino superior e suas tendências. O Censo é preenchido por todas as IES do Brasil, informando dados sobre suas infra-estruturas e cursos – graduação presencial ou á distância e cursos seqüenciais - , vagas oferecidas nos processos de ingressão, inscrições, matrículas e alunos ingressantes e concluintes, além de também dispor de informações sobre seu corpo docente nas mais diversas formas de organização acadêmica e categoria administrativa.

Toda Instituição de educação superior, seja pública ou privada, com ou sem fins lucrativos, é obrigada, de acordo com artigo 5º do Decreto 6.425, de 4 de abril de 2008, a informar esses dados ao Inep, para realização do censo da educação ou elaboração de indicadores da mesma. A Instituição precisa ter pelo menos um curso de graduação ou um curso seqüencial de formação específica.

Até o dia 25 de julho, o Inep realizará uma rotina de análise do banco de dados, para confirmar a consistência das informações enviadas por cada instituição. Após essa data, os dados não poderão mais sofrer transformações, por se tratarem de estatísticas oficiais. Essas informações podem ser usadas em conjunto com outras políticas públicas, como o ENADE, e para a construção de índices quantitativos, tendo como exemplo o Cálculo Preliminar de Curso (CPC) e o Índice Geral de Cursos (IGC).

Assessoria de Comunicação do Inep