Censo Escolar 04 de Fevereiro de 2004

Brasil tem maior número de alunos por professor no nível secundário

Dados da edição de 2002 da pesquisa World Education Indicators (WEI), realizada pela Unesco e pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), mostram que o Brasil tem 35,6 estudantes por docente no nível secundário, a maior proporção entre 45 nações ricas ou em desenvolvimento que participaram da pesquisa. Para efeito de comparação internacional, o secundário vai da 7ª série do ensino fundamental à 3ª série do ensino médio. O levantamento utiliza dados de 2000.

Nos países desenvolvidos, a média de aluno por professor é de 14,3 e nos em desenvolvimento, 21,7. O Brasil apresenta um índice bastante superior aos demais países da América Latina que participaram da pesquisa. Na Argentina, por exemplo, a relação é de 11,2, no Peru, de 18,5, e no Uruguai, de 14,9 alunos por docente. Mais próximos dos índices brasileiros estão o Chile e o México, respectivamente com 30,2 e 31,7 alunos por professor.

Entre todos os países que participaram do WEI, Portugal tem o menor índice: nove estudantes por docente em sala de aula. Em seguida, vêm Luxemburgo, com 9,2, e Bélgica, com 9,7. Mesmo os países maiores, do ponto de vista populacional e territorial, e que possuem mais similaridade com o Brasil, a situação é bastante diversa. É o caso do Estados Unidos, com 15,2, Índia, com 16,1, e China, com 16,4 alunos por docente.

Diferenças regionais – No Brasil, considerando apenas o ensino médio, a quantidade média de alunos por turma é de 37,2, segundo o Censo Escolar 2002. Nas escolas privadas, essa relação é de 32,6 e nas públicas, de 38 estudantes por turma.

A região Sul tem a melhor situação no País: são 33,2 estudantes por turma e não existe diferença significativa entre a rede pública e a privada. Já a região Nordeste apresenta o maior número de estudantes por turma: 39,7. Na rede pública nordestina, a relação é de 40,2 alunos de ensino médio por turma.

Veja as tabelas:

Assessoria de Imprensa do Inep