Celpe-Bras 25 de Julho de 2018

Inep promove Encontro de Coordenadores do Celpe-Bras até sexta-feira

De 25 a 27 de julho, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) reúne em sua sede, em Brasília (DF), seus parceiros na realização do Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras) no Brasil e no Exterior. A realização do Encontro de Coordenadores do Celpe-Bras (Enccelpe) 2018, no ano em que o Exame comemora 20 anos, inaugura um credenciamento conjunto de novas instituições aptas a se tornarem Postos Aplicadores. O momento também proporcionará reflexões relevantes sobre os usos e impactos do Celpe-Bras, a disseminação de informações e o alinhamento de procedimentos logísticos e pedagógicos. A discussão contribuirá para manter a língua portuguesa cada dia mais viva na expansão da cultura do Brasil.

Na abertura do Enccelpe, na manhã desta quarta-feira, 25 de julho, a presidente do Inep, Maria Inês Fini, ressaltou como o Celpe-Bras se tornou tão significativo para inúmeras instituições. “São 20 países realizando o Exame e inúmeros profissionais renomados em Língua Portuguesa e Linguística que trazem para o Inep sua colaboração para o aprimoramento de cada edição do Exame”, exaltou.

Para Paula Alves de Souza, diretora do Departamento Cultural do Ministério das Relações Exteriores (MRE), parceiro do Inep na aplicação do Celpe-Bras, os 20 anos do Exame mostram sua seriedade e contribuição. “Podemos ver a demanda crescente de Postos Aplicadores no exterior. Hoje, a única maneira de ser admitido no Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G) nas universidades públicas é por meio do exame. O Celpe-Bras vem ganhando uma dimensão cada vez maior e mais reconhecimento, não apenas como instrumento de uma política externa de cooperação educacional. Ele permite que as pessoas retornem para seus países de origem ocupando papéis de relevância”, destacou.

Também fizeram parte da mesa de abertura: Fernando Augusto Rodrigues Bueno, coordenador-geral da Secretaria de Educação Superior (Sesu) do Ministério da Educação (MEC); Rita de Fátima Aragão Macedo, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Jussara Pereira Prado, da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes); Fernando Diniz, do Departamento de Migrações do Ministério da Justiça; e Silvana Helena Vieira Borges, diretora-executiva da Polícia Federal.

A programação do primeiro dia incluiu discussões sobre a nova Lei de Imigração (Lei nº 13.445/2017); os Programas Estudante-Convênio PEC-G e PEC-PG; o papel do Celpe-Bras na internacionalização das universidades brasileiras e sua contribuição na promoção da Língua Portuguesa e da Cultura Brasileira. Outra mesa-redonda abordou o Celpe-Bras no contexto da política linguística brasileira.

Clique aqui para acessar a programação