Educação Básica 12 de Março de 2014

Especialistas debatem avaliações educacionais e suas utilizações

Nesta quarta-feira, 12, especialistas brasileiros e estrangeiros debateram, na sede do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o uso dos resultados das avaliações educacionais pelas escolas. "Vamos avançar no debate sobre a aplicação pedagógica das avaliações na educação básica", afirmou o presidente do Inep, Chico Soares, durante palestra de abertura do Seminário Internacional Devolutivas das Avaliações de Larga Escala.

De acordo com Chico Soares, a interação entre a avaliação e o aprendizado precisa ser aprimorada para alcançar todo o potencial na aplicação pedagógica, ou seja, no retorno à escola. Neste sentido, o presidente observou que é preciso implementar um vocabulário comum para a educação brasileira. "O aluno precisa ter domínio de capacidades que lhe permitam ter uma vida plena. Sendo assim, ter uma linguagem comum é bom para que o debate educacional seja pedagogicamente produtivo", explicou.

Após a exposição do presidente do Inep, aconteceram ainda outras duas apresentações. O professor Lorin W. Anderson, da Universidade da Carolina do Norte (EUA), falou sobre o uso da Taxonomia de Bloom revisada para a interpretação dos dados da Prova Brasil. A taxonomia revisada estrutura os objetivos educacionais em conhecimentos e processos cognitivos.

O professor Jesús Miguel Jornet Meliá, da Universidade de Valença (Espanha), apresentou técnicas para a construção de níveis para apresentação dos resultados da Prova Brasil. No período da tarde, os debates seguiram com a apresentação do educador canadense Bruce Rodrigues sobre como resultados de avaliações educacionais foram oferecidos às escolas em Ontário, além de uma mesa redonda sobre o uso pedagógico dos resultados da Prova Brasil. 

Fabiana Pelles