Censo Escolar 27 de Abril de 2004

Censo vai detalhar informações da educação especial

Em 2004, os responsáveis pela gestão da educação especial no País terão acesso a informações mais detalhadas. É que o Censo Escolar deste ano aumentou, no questionário, o número de itens sobre essa modalidade de ensino e incluiu novas especificações.

Agora, a matrícula de alunos do ensino fundamental atendidos pela  educação especial será coletada em cada série. Além disso, deverá ser informada, por exemplo, a quantidade de alunos cegos ou surdos e os que tenham baixa visão ou deficiência auditiva.

Para a secretária substituta da Educação Especial  do MEC, Cláudia Maffini Gribosli, o retrato da distribuição dos estudantes da educação especial por série possibilita a elaboração de políticas que fomentem o progresso desses alunos nos estudos, e que poderão, nos anos subseqüentes, ser avaliadas. “O detalhamento dos campos da visão e audição, por sua vez, vai se traduzir em melhoria da qualidade no atendimento das demandas específicas de cada segmento de alunos”, afirma.

Em relação às classes comuns, onde os alunos com necessidades educacionais especiais estudam junto com os demais estudantes, as escolas deverão informar se há algum tipo de apoio pedagógico especializado em todos os níveis de ensino. Pelo Censo, as necessidades especiais são as seguintes: cegueira, baixa visão, surdez, deficiência auditiva, física, mental e múltipla, superdotados e condutas típicas.

O levantamento está sendo realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC), em parceria com as Secretarias de Educação. Para a diretora de Estatísticas da Educação Básica do Inep, Dirce Gomes, qualquer novo direcionamento das políticas voltadas à educação especial precisa de dados mais específicos e de melhor qualidade. “No levantamento anterior faltavam informações. O caminho mais rápido para se ter dados mais abrangentes é o Censo, que é anual”, avalia.

De acordo com o Censo Escolar de 2003, cerca  de 500 mil alunos portadores de necessidade educativas especiais estão matriculados na educação básica. Eles freqüentam estabelecimentos de ensino exclusivamente especializado, classes especiais de escola regular ou turmas comuns, integrados com os demais estudantes.

Assessoria de Imprensa do Inep