Avaliação dos cursos de graduação 11 de Dezembro de 2002

Avaliação mostra resultados das condições de ensino dos cursos

O Ministério da Educação divulga as informações da Avaliação das Condições de Ensino realizada em 2002, além dos resultados do Exame Nacional de Cursos, o Provão, e da Avaliação Institucional.

O relatório apresenta o desempenho de 538 cursos de Administração, Direito, Engenharia Civil, Engenharia Química, Medicina Veterinária, Odontologia, Matemática, Jornalismo, Letras, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Medicina, Economia, Física, Química, Biologia, Agronomia, Psicologia, Farmácia, Pedagogia, Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis, Enfermagem e História

Estão incluídos nesse processo, tanto os cursos que passarão pela avaliação periódica, que acontece a cada quatro anos, como aqueles que fizeram o pedido de reconhecimento ou renovação do reconhecimento junto ao Ministério da Educação. O reconhecimento é necessário para que a instituição possa emitir o diploma do estudante ao final do curso de graduação.

A Avaliação das Condições de Ensino foi realizada por equipes de professores no próprio local de funcionamento do estabelecimento de ensino. Ela leva em conta três grandes dimensões: a qualificação do corpo docente, a organização didático-pedagógica e a infra-estrutura.

Cada um dos três aspectos avaliados é conceituado com CMB (Condições Muito Boas), CB (Condições Boas), CR (Condições Regulares) ou CI (Condições Insuficientes). Em todas as 24 áreas avaliadas, há uma maior concentração de cursos com conceitos CB e CMB, principalmente na organização didático-pedagógica e nas instalações físicas.

Segundo as regras em vigor, o curso terá o reconhecimento suspenso após registrar três conceitos D ou E consecutivos no Provão e um Conceito Insuficiente (CI) na Avaliação das Condições de Ensino na dimensão corpo docente.

Avaliadores – Para realizar as avaliações, os professores selecionados participaram de um programa de capacitação com o objetivo de homogeneizar os critérios de verificação. Durante o treinamento, eles recebem informações sobre o sistema de avaliação de cursos e os instrumentos que serão utilizados na verificação das condições de ensino. Também participam de oficinas para se familiarizar com o formulário eletrônico de avaliação e desenvolver habilidades específicas para interagir com os profissionais, realizar entrevistas, analisar documentos e observar o funcionamento das instituições de ensino superior.

O objetivo do Ministério da Educação, com a Avaliação das Condições de Ensino, é cumprir a determinação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) de garantir, por meio de avaliações periódicas, a qualidade do ensino oferecido pelas instituições de Educação Superior.

Assessoria de Comunicação do Inep